sexta-feira, setembro 28, 2007

Clementine...

Acabei de descobrir Berk, o dono desta voz aí.

A música já é linda, mas com ele ficou ainda mais dramática e linda.

Sem contar que é a cara do filme.

Quem não assistiu, não pode deixar de ver: "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças". Simplesmente imperfeito. E, por isso mesmo, lindo!

quinta-feira, setembro 27, 2007

Então tá, então

E eis que a igreja (não vou falar qual) explicou porquê os dinossauros deixaram de existir, "provando" a ineficácia da teoria da evolução das espécies...

Noé não pode levá-los na arca durante o dilúvio.

(!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

domingo, setembro 23, 2007

Dia mundial sem carro (?)

Achei no youtube esta intervenção de Alexandre Orion.

Não precisa nem enfatizar com palavras o quanto o vídeo revela a burrice dos governantes deste país.

À propósito... que tal criar um dia mundial pelo transporte público?

segunda-feira, setembro 17, 2007

MOVIMENTO DÊ SETAS E SALVE VIDAS

Hoje, é lei: dar setas virou sinônimo de “quero ser ultrapassado”. Quem dirige, sabe. E talvez seja por isso que é cada vez menor o número de motoristas que dão seta antes de virar para a esquerda ou para a direita. Ao contrário, em São Paulo, onde a lei é do “salve-se quem puder”, ganha quem é mais esperto. Dá-se a seta somente no exato momento em que se está virando o volante. Ou, na maioria dos casos, nem isso.

O cenário é ainda mais preocupante quando há motos envolvidas. Por causa da pressa dos motoboys e, claro, da pouca educação de alguns deles, virou praxe considerar todo motoqueiro um marginal. Claro que o índice de violência da cidade é preocupante e até justifica esse medo à flor da pele. Mas jogar o carro em cima da moto ao avistá-la, esquecer dos sinais de trânsito, da necessidade de avisar que está manobrando, que há obstáculo na pista, que é necessário reduzir ou que vai mudar de faixa é, no mínimo, uma tentativa de homicídio declarada.

Esse “Movimento”, se é que posso ter a ousadia de assim chamá-lo, surgiu depois que vi meu marido (publicitário, empresário, amigo, filho, praticante de judô, excelente pessoa e motociclista), voltar para a casa com o ombro luxado e um arranhão imenso em seu cotovelo, depois de cair da moto, pela segunda vez, pelo mesmo motivo: embora ele estivesse dando seta para entrar à esquerda, o carro, ao invés de reduzir ou mostrar que iria virar para a direita, acelerou e o fechou. A moto bateu no carro, meu marido voou para a rua e só não aconteceu o pior porque ele estava andando devagar, além de estar bem agasalhado e com capacete. O motorista, é claro, sequer parou para ver se estava tudo bem.

Dois dias depois do acidente, um amigo nosso (publicitário, amigo, filho, namorado, praticante de jiu-jitsu e também motociclista) sofreu um acidente semelhante. Ele, porém, teve menos sorte: sofreu uma fratura no braço que o obrigou a passar por uma cirurgia.

Impossível, portanto, deixar de pensar nos acidentes que teriam sido evitados caso uma simples seta tivesse sido acionada.

O apelo que faço, em nome das milhões de pessoas que transitam nas ruas todos os dias: DÊ SETAS E SALVE VIDAS.

Se o espírito coletivo não combina com você, seja egoísta e DÊ SETA MESMO ASSIM. Deste jeito, você diminui o risco de avaria de seu veículo. E, melhor ainda, evita ter de responder por um crime que poderia ter sido evitado em caso de atropelamento ou morte.

Obrigada,
Quem assina sou eu mesmo: esposa, amiga, jornalista e caroneira de motociclista.

PS: e eu nem falei que a população que se considera a mais civilizada é um retrato da barbárie. Tô chocada comigo mesma, rsrs!

quinta-feira, setembro 13, 2007

Enquanto isso, na sala de Justiça...

Dá-lhe caso Renan guela abaixo dos brasileiros...

E enquanto isso, não se ouve uma única palavra sobre a descontinuidade da CPMF - e a campanha, essa sim inteligente, da Fiesp contra a permanência deste imposto ridículo.

E, absolutamente, nenhuma linha sobre a reforma tributária - que não sai do papel nem no dia de São Nunca.

Quem aí quer dar uma bitoca no meu nariz?

Texto alheio

Criação do mundo sob a perspectiva baiana

E Caetano disse:
- Faça-se o Pelô!

E Gil argüiu:

- Enfim, sob o prisma transitório da protomatéria nasciva, enfim, tendo em mente as palavras de Arjuna a Krishna e toda a prosódia popular do cancioneiro, enfim, ademais considerando- se as premissas da Escola de Frankfurt e a biosfera como um todo, enfim...

E aquela discussão se arrastou por milhares de anos, um tempo tão dilatado que Caymmi chegou a descer da rede e fazer dois versos.

E enfim o Pelô ficou pronto e Caetano disse:

- O Pelô é lindo, Dona Canô é linda, eu sou muito mais lindo e a mulata não é a tal!

E Caetano criou a fauna e a flora: um leãozinho, uma camaleôa, uma vaca de divinas tetas, o capim rosa-chá e, sob a influência de Gil, um abacateiro. E Caetano achou Odara.

Mas o diabo não:

- Coisa insossa! O homem vai viver nesse paraíso sem se perturbar? Não!! Vamos fazer trios elétricos e inventar a axé music!! Todos têm que sofrer um pouco!!!
Mas logo o diabo se calou, porque viu ACM e saiu correndo com medo.

E ACM disse:
- Faça-se o Estado! E as empreiteiras. E os cargos comissionados. E o homem. E que o homem tenha o sobrenome 'Magalhães' e cresça e se reproduza e acumule com meus apadrinhados todas as funções públicas.

E assim foi. Mas, como o primeiro baiano estivesse se sentindo muito só, Caetano achou por bem lhe dar uma companhia. E de sua costela fez um outro homem. E Caetano achou lindo. E Luiz Mott também.

Mas Jorge Amado interveio:
- Ô, meu pai, não dava pra fazer um negocinho mais agradável, não? Algo assim que envolvesse seios e xibiu, por exemplo?
E Caetano aquiesceu, porque Jorge é lindo. E da trança rastafári do baiano fez a baiana. E eles viveram felizes durante muito tempo, até que Bandaeva, a primeira baiana, comeu o caju proibido e os dois foram expulsos da Bahia e mandados num pau-de-arara pro Rio.

E ali eles frutificaram, e Bandaeva teve uma filha, Bebé, prima de Lili, irmã da vizinha do primo de Cacá, cunhada da nora do avô de Juju, amante do irmão da lavadeira do genro de Dodô, primo de...

MAS AÍ JÁ É OUTRA HISTÓRIA, MAIS EXTENSA, QUE NÃO CABERIA NUM LIVRO TÃO CURTO QUANTO A BÍBLIA...

terça-feira, setembro 11, 2007

Em suma...

Um meio ou uma desculpa
(Roberto Shinyashiki)


Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.
Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.

Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.

O sucesso é construído à noite!

Durante o dia você faz o que todos fazem.

Mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial.

Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois infelizmente ela não é modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chopp com batatas fritas.

Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.

Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende de dedicação.

Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão e a ilusão não tira ninguém de onde está.

Em verdade, a ilusão é combustível dos perdedores pois...

"Quem quer fazer alguma coisa, encontra um meio.
Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa."

segunda-feira, setembro 10, 2007

Silêncio (que precede o esporro?)

Dei uma afastada do blog propositalmente.

É que, de uns tempos para cá, ando com preguiça de falar.

Pelo menos de falar sem motivo.

Porque, de repente, constatei que o blog pode ser apenas uma tentativa (in)consciente de tentar fazer valer o meu modo de pensar. Um jeito de me expor e, quem sabe, convencer o outro (invisível) de que tenho razão em alguma coisa.

Aqui, é como se eu fosse a um pouco Deus, rs.

E, honestamente, eu cansei...

Sim, porque, de fato, sou dona da (minha) razão. Pelo menos aqui, neste espaço branco que agora escrevo.

E, apesar das verdades que anuncio ao mundo, são poucas as chances de conseguir fazer alguém mudar de idéia - ainda que elas sejam repletas de boas intenções e desejos de construir um mundo melhor. Ou, pelo menos, de fazer alguém pensar a respeito. Ou me convencer do contrário.

E aí, entendi Deus e o livre-arbítrio.

Sim, porque o ser humano é muito tosco, às vezes.

E dá uma canseira tentar mostrar pra ele que de nada adianta a correria para chegar ao trabalho e os chororôs de que a vida é injusta e o salário é incompatível com o que se faz, porque, afinal, é possível curtir a vida de vários modos, sem precisar, necessariamente, ter uma ferrari na garagem. E que não é o tempo que é escasso, mas é a pessoa que não sabe priorizar as coisas certas, como encaixar um horário para conversar com aquele velho amigo. Nem dá para tentar explicar que Deus não é um ser malvado que castiga aquele que erra. Ou que não é o casamento que é difícil ou a vida, amarga, mas você que criou expectativas falsas com relação a tudo isso.

Então, ao invés de perder meu tempo falando/escrevendo/ discutindo sobre como funcionam os princípios universais, deixo pra lá. Cada um que colha aquilo que resolveu plantar, não é mesmo?